sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

Energia positiva para 2011

Texto escrito para a coluna "Agenda do Repórter", do jornal 'Estadão do Norte'. A coluna é diária, mas os textos escritos por mim, saem apenas nas sextas-feiras.

Publicação - O Estadão do Norte - Edição do dia 31/12/10

Energia positiva para 2011

Os preparativos já começam uma semana antes, para que no dia 31 de dezembro tudo saia perfeito. Roupa branca para ter paz, vermelha para o amor e amarelo atrai riqueza. Banhos da sorte, pétalas de rosas, comer sete uvas, pular sete ondas, comer lentilha, arruda na carteira, usar branco, comer maçã, trevo, dente de alho, entre milhões e milhões de simpatias e superstições para iniciar o ano com o pé direito e atrair boas energias para 2011.

As comidas são as maiores atenções para a virada, carne de porco deve ser o prato principal da ceia, servida à meia-noite. Como o porco fuça pra frente, garante armários cheios o ano todo. Evite o peru, que cisca para trás. Nozes, avelãs, castanhas e tâmaras, trazidas para cá pelos imigrantes de origem árabe, são recomendadas para garantir fartura. Merengue ou suspiro devem ser comidos logo após à meia-noite, para ter um ano doce.

Todos com pensamentos positivos, desejando saúde, paz, prosperidade, amor, sorte, todos os melhores sentimentos que carregamos dentro de nós desejamos para o próximo. Momentos de renovação, de fazer planos, listas de pedidos que foram realizados em 2010 queimadas, novas listas para 2011.

Desejos de um 2011 com menos violência, corrupção, acidentes, sem guerras, tudo que é ruim que seja menos, tudo que é bom que seja mais.

O mais importante de tudo isso é que todos esses desejos, simpatias, superstições, nada disso irá funcionar se as pessoas não acreditarem e se principalmente não começarem a agir ao invés de simplesmente imaginar. Confesso que não sou muito ‘crente’ de todas essas simpatias e superstições, acredito mais no fazer, pensamentos positivos ajudam, mas atitudes é que fazem com que esses pensamentos se realizem. Então vamos pensar bastante em todas essas coisas boas, mas principalmente, vamos fazer acontecer. Feliz 2011!

sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

Violência crescente

Texto escrito para a coluna "Agenda do Repórter", do jornal 'Estadão do Norte'. A coluna é diária, mas os textos escritos por mim, saem apenas nas sextas-feiras.

Publicação - O Estadão do Norte - Edição do dia 24/12/10

Violência crescente

Violência – O termo deriva do latim violentia, que por sua vez é amplo, sendo qualquer comportamento que deriva de vis, força, vigor. É um comportamento que causa dano a outra pessoa, ser vivo ou objeto. Invade a autonomia, integridade física ou psicológica e mesmo a vida de outro. Uso excessivo da força, além do necessário ou esperado. Aplicação de força, vigor, contra qualquer coisa ou ente.

Nos últimos anos, o Brasil entrou para o grupo das sociedades mais violentas do mundo, com altíssimos índices de violência urbana, praticadas nas ruas, como assaltos, seqüestros, extermínio, entre outras. Existem diversas formas de violência, tais como as guerras, conflitos étnico-religiosos e banditismo. Mas uma violência que tem me chamado muita atenção nos últimos dias é a violência racista e preconceituosa.

O que leva um grupo de jovens a atacar outros, pela opção sexual, religião, vestimenta, cores, ou por outro motivo banal qualquer?! Parto do principio que, se isso não invadiu o ‘espaço do próximo’, não diz respeito a ninguém, há não ser a própria pessoa, por conseqüência ninguém pode atacar, partir para a violência contra o outro, invadir a autonomia ou a integridade física ou psicológica do próximo.

Eu prefiro a cor roxa, ao amarelo, mas não é por isso que vou sair agredindo quem gosta do amarelo. As pessoas, a sociedade, têm que aprender a respeitar o próximo e as diversas opiniões e diferenças pessoais. O mundo foi criado à base de diferentes culturas, religiões, etnias, etc, etc, etc.

Acredito que esse aprendizado tem que vir da base familiar. Nos dias de hoje é comum ver famílias desestruturadas, e não estou falando de pais separados, pois tem muitos pais que conseguem criar brilhantemente seus filhos sem estarem propriamente juntos. Até mesmo pai ou mãe, que não tem mais seu parceiro, que educam seus filhos sem maiores problemas. O que estou falando é que, acredito, que a educação familiar precisa ser revista e melhor aplicada. Neste final de ano, é sempre bom revermos nossos conceitos e mudarmos ou pelo menos tentarmos mudar, “para melhor é claro”.

sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

Uma pequena homenagem

Texto escrito para a coluna "Agenda do Repórter", do jornal 'Estadão do Norte'. A coluna é diária, mas os textos escritos por mim, saem apenas nas sextas-feiras.

Publicação - O Estadão do Norte - Edição do dia 17/12/10

Uma pequena homenagem

Sempre muito bem humorado, mesmo diante dos problemas ou algum fato difícil, sempre havia algo engraçado em sua mente. Altamente inteligente, generoso, íntegro, Companheiro, amigo para todas as horas, professor da vida, apaixonado por comunicação e principalmente por política. São tantas as qualidades, histórias “causos”, são muitas coisas que poderia falar de Odair Cordeiro, mas devido o momento as palavras me somem da mente, difícil organizar as idéias e colocar no texto. Sempre muito sistemático e verdadeiro, qualidades que para mim, sempre foram as mais marcantes e as que mais admirava. Nesta quinta-feira, particularmente estranha, Rondônia perdeu um grande homem.

Não escrevo coisas “boas” porque ele partiu para outro plano, não por vínculos trabalhistas ou qualquer outro motivo. Escrevo porque tive o grande prazer de conhecer e conviver, mesmo que por pouco tempo, com essa grande pessoa que foi Odair.
Devido a sua paixão pela comunicação iniciou o curso de jornalismo, mas por causa de sua outra paixão, Política, não terminou essa graduação. Sempre muito solicito com a imprensa, não deixava de receber nenhum veiculo de comunicação, quando não recebia, podia-se saber que realmente estava acontecendo algo que o impedia. Chamava-me de ‘menina jornalista’. “Minha menina jornalista, já leu “tal” livro? É muito interessante”. Toda vez que me encontrava sempre comentava de algo que tinha lido e sempre me recomendava algo. Dava diversos palpites em textos escritos por mim, e todos foram muito proveitosos (vão fazer falta).

Como bom político que era, “valorizava os amigos, e respeitava seus adversários – Chico Buarque”. Utilizo uma frase de Chico Buarque, porque foi justamente por um texto que escrevi sobre Chico que iniciei minha amizade com Odair. Vi muitos se espelharem nele, e não eram apenas jovens, muito marmanjo o ouvia atento no intuito de absorver um pouco de sua sabedoria e vivencia. E é com Chico que termino esse texto, com muita coisa pra dizer, mas sem animo pra continuar a escrever.

“Sonhos não morrem, apenas adormecem na alma da gente.” (Chico Buarque)

terça-feira, 14 de dezembro de 2010

Cinco estados registraram mais jornalistas sem diploma que com graduação na área

Izabela Vasconcelos

Acre, Mato Grosso, Piauí, Roraima e Rondônia registraram mais jornalistas sem graduação na área do que profissionais diplomados. Neste ano de 2010, 35% do total de registros concedidos a jornalistas pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) foram conferidos para os profissionais não formados em Comunicação Social.

Veja tabela abaixo:
São Paulo é a unidade federal que possui o maior índice de registros gerais, com 1.534 diplomados e 1.349 sem formação específica na área. No total do País, 5.068 pessoas foram registradas com a denominação Jornalista Profissional e 2.764 como Jornalista/Decisão STF.

O primeiro registro é concedido para jornalistas diplomados, o segundo, aos que não possuem graduação em Jornalismo, mas atuam no setor. A medida foi adotada após a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) que, em junho de 2009, derrubou a exigência do diploma para atuar na profissão.

Fonte: Comunique-se

quarta-feira, 3 de novembro de 2010

Manifesto

2ª Feira do Livro de Porto Velho começa na próxima terça

Editora Barsa Planeta Internacional vai ocupar o maior estande da 2ª Feira do Livro de Porto Velho

Com o tema “Nos trilhos do conhecimento”, a capital de Rondônia recebe, entre os dias nove e 14 de novembro, a 2ª Feira do Livro de Porto Velho. O evento será realizado no Bingool Eventos e estará aberto ao público das 9h às 21h. A entrada será gratuita.

Participarão da feira cerca de 30 expositores, entre eles a Editora Barsa Planeta Internacional, que ocupará o maior estande do evento. “Estamos muitos otimistas e esperamos um faturamento de 500 mil reais durante os dias de feira, em Porto Velho”, disse Nelci Rosin, Diretor Operacional da Unidade de Porto Velho da Editora Barsa Internacional.

Nelci Rosin adiantou que, para a 2ª Feira do Livro, a Editora Barsa Planeta Internacional levará lançamentos que vão desde a tradicional Enciclopédia Barsa Universal até séries que discutem os problemas que afligem o meio ambiente. Entre as apostas estão a série Valores Humanos, uma enciclopédia para crianças que incentiva a adoção de ações como cidadania e ética, entre outras atitudes, e os cursos de idiomas, Barsa Victor e Curso de Espanhol Barsa Planeta.

As inovações na tradicional enciclopédia Barsa Universal também fazem parte das novidades que estarão à disposição do público em Porto Velho. O novo formato alia o material impresso à tecnologia multimídia e à WEB. A enciclopédia integra três formas de consulta. Além dos 18 volumes impressos o leitor conta com DVD-ROM que reúne documentários, imagens e outros materiais e um rico portal na internet, o Barsa Saber www.barsasaber.com.br com conteúdos pedagógicos atualizados semanalmente e modernas ferramentas interativas.

Confira outros lançamentos da Editora Barsa Planeta Internacional para a 2ª Feira do Livro de Porto Velho:

Valores Humanos: é de pequeno que se aprende
A Editora Barsa Planeta Internacional apresenta a Enciclopédia Infantil Valores Humanos. Idealizada por uma equipe de profissionais composta por pedagogas e psicólogas especialmente para crianças do primeiro ciclo da Educação Infantil e do Ensino Fundamental, a enciclopédia apresenta exemplos de ações e atitudes que fazem parte do dia a dia do universo infantil, tudo com uma linguagem simples e objetiva. Composta por 12 volumes e ricamente ilustrada, a enciclopédia reúne temas fundamentais para a formação da criança, entre eles, valores como cidadania, criatividade, meio-ambiente, liderança e muitos outros.

Enciclopédia high tech
Composta por um DVD-ROM, além dos tradicionais 18 volumes impressos, a nova Enciclopédia Barsa Universal Multimídia já é considerada uma das mais avançadas obras de consulta interativa. Com sistema multimídia, a edição integra três formas de consulta: impressa, DVD-ROM e um rico portal na internet, o Barsa Saber. Por meio do Portal, é possível ter acesso a documentos como dossiês, artigos temáticos, monografias, na íntegra. A nova ferramenta permite ainda pesquisar detalhes de temas relacionados à cultura, sociedade, ciência e tecnologia.

As entradas enciclopédicas e os Grandes Artigos Temáticos (GATs) se relacionam a mais de 10 mil elementos multimídia: atlas em 3D (contemplando os aspectos físico, político, físico-político, vegetal, lunar, mapa climático, tectônica de placas no planeta, imagem por satélite e apresentação das línguas faladas no mundo), cronologia histórica, filmes, áudios de personalidades mundiais, interatividade e outros. Mais de uma centena de animações em 3D ilustram assuntos complexos como processos químicos, físicos e matemáticos, experiências científicas e o funcionamento do corpo humano, entre muitas outras áreas. Tudo exposto de forma clara e didática.

Hello Hoobs
Ensinar inglês brincando. Essa é a proposta da coleção Hello Hoobs composta por 12 livros, 12 DVD ROM, seis CD ROM e um guia para pais e educadores. A metodologia pedagógica baseada no método interlínguas, introduz o inglês aos poucos, iniciando com 80% das palavras em português e 20% em inglês e amplia gradativamente o vocabulário da criança, até chegar a 100% de palavras em inglês. Todo o projeto pedagógico foi desenvolvido para que a criança compreenda textos orais breves e simples, relativos a situações e objetos próximos ao seu cotidiano. A cada fase concluída, o CD-ROM apresenta um certificado personalizado que pode ser impresso, como forma de incentivar cada etapa superada pela criança. “Hello Hoobs foi pensado como um sistema de aprendizagem atrativo e muito fácil de usar, composto por 24 módulos, todos tratados nos três suportes: DVD, Livro e CD-ROM. Ainda que funcionem de forma autônoma, eles estão integrados, já que seguem a mesma progressão de conteúdos e seqüência didática”, explica Sandra Cabral, diretora de marketing e Treinamento da Editora Barsa Planeta.

Barsa Victor
Desenvolvido por pedagogos a partir de uma investigação didática que analisou o melhor proceso para a aquisição da língua estrangeira, o Barsa Victor é um método exclusivo de aprendizagem de inglês que apresenta conhecimentos necessários para alcançar um nível intermediário de inglês por meio de vídeos, CDs, livros de textos e de exercícios. Composta por dez DVDs, seis CDs, dez livros de lições e 10 livros de exercícios, a coleção apresenta Victor, um personagem em 3D que faz o papel de apresentador e introdutor do conteúdo, facilita a compreensão das cenas reais dos vídeos e é protagonista das aventuras que introduz novos conetúdos. Rico em ceários e atividades voltadas para adultos e adolescentes, o conteúdo auxilia o estudante por meio do som, movimento e imagens.

Curso de Espanhol Barsa Planeta
Desenvolvido exclusivamente para brasileiros, o Curso de Espanhol é composto por livros, cadernos de exercícios, CDs de áudio, DVDs e CD-Rom de jogos e exercícios. Apresenta situações vividas dentro da cultura hispânica. Dirigido a jovens e adultos, o Curso de Espanhol Barsa Planeta foi desenvolvido para aulas interativas em grupo, ou individual (para capacitação de professores, por exemplo) com recursos multimidializados. Os livros e os cadernos de exercícios, dispõe de documentários sobre a cultura espanhola, possibilitando uma maior imersão na língua. Apresenta referências e situações simuladas para turistas, estudantes e executivos, que estão aprendendo a língua.

Meio ambiente e diversidade cultural em pauta
Com livros e documentários sobre alguns dos temas considerados mais importantes na atualidade a Biblioteca Barsa do Meio Ambiente e de Diversidades procura promover reflexão crítica e conscientização sócio-ambiental dos estudantes. Com títulos assinados por especialistas como Nei Lopes, autor de História e Cultura Africana e Afro-brasileira, ganhador do Prêmio Jabuti 2009, além de títulos voltados para o meio ambiente, a coleção aborda questões relacionadas à cultura e ao meio ambiente. Apresenta ainda o documentário O Desafio do Lixo. Composta por três DVDs, a série mostra como a questão do lixo doméstico é tratada em países de primeiro mundo como Alemanha, Dinamarca e Suécia e como é encarada no Brasil.

Jogos interativos ajudam a aprender
O Grande Dicionário Barsa da Língua Portuguesa reúne, em dois voumes e um DVD ROM, mais de 50 mil verbetes e indica precisamente os prefixos, os sufixos, quais verbetes são brasileirismos, quais deles são considerados estrangeirismos, apresenta neologismos, fornece a conjugação dos verbos, indica qual a origem de cada verbete (quando vindo do universo da informática, por exemplo), traz termos científicos, fraseologia, pronúncia, femininos, plurais, classes gramaticais e separação silábica. Traz, ainda, em apêndice, relações de aumentativos, diminutivos, coletivos, gentílicos e superlativos. O DVD-Rom traz ainda jogos que possibilitam a fixação do aprendizado da língua portuguesa.


SERVIÇO: 2ª Feira do Livro de Porto Velho

Quando: 09 a 14 de novembro

Horário: 9h às 21h

Onde: Bingool Eventos, à Av. Rogério Weber, nº 1867, Centro, Porto Velho

Entrada gratuita

segunda-feira, 25 de outubro de 2010

CineOca: Criador do Cinema maldito é destaque em mostra no Sesc

A parceria do CineOca com o Sesc traz mais uma mostra instigante do revolucionário cineasta chileno Alejandro Jodorowsky, de segunda a quarta-feira, no CineSesc Esplanada, às 20 horas. Conhecido por seu cinema de transgressão e por mesclar símbolos místicos com imagens surreais,o diretor faz parte de uma leva de artistas mais preocupado em provocar do que agradar o público.

Suas obras não poupam banhos de sangue, estão carregadas de personagens mutilados e elementos profanos. Ele se autodefine como “ateu místico”. Um poeta visual de sensibilidade esotérica, capaz de enfiar no mesmo caldeirão cartas de tarô, ensinamentos budistas e influências católicas. E que faz da mistura seu caminho próprio para alcançar o nirvana.

Criada através da parceria entre o Centro Cultural Banco do Brasil e o Departamento Nacional do SESC, a Mostra Jodorowsky (4 filmes), em Porto Velho é apoiada e comemorada pelo Cineclube CineOca, que tem como proposta propiciar aos espectadores um diversidade na educação dos sentidos. Os filmes não são recomendados para menores de 18 anos.


Confira abaixo a programação (gratuita):

Segunda-feira, 25/10, às 20h
La Cravate (A Gravata, França, 1957, 21 min.) de Alejandro Jodorowsky, com roteiro de Alejandro Jodorowsky e Jean Couteau e produção de Dense Brosseau e Saul Gilbert. Em 1957, Jodorowsky fez suas primeiras experiências no mundo das imagens em movimento, filmando em Paris uma versão muda de um conto de Thomas Mann, sobre uma garota que vende cabeças. Considerado perdido, o filme foi recentemente encontrado na Alemanha. “Não tinha experiência nenhuma quando filmei La Cravate , mas nela se pode apreciar que eu já era diretor. Um artista precisa ser como Jean Couteau... esquizofrênico. Necessita ser muitas pessoas ao mesmo tempo, não apenas uma”, disse Jodorowsky.

Fando y Lis (Fando e Lis, México, Drama/Fantasia, 1968, 93 min.) Com direção de Alejandro Jodorowsky e roteiro em conjunto com Fernando Arrabal, produção de Juan López Moctezuma e Roberto Viskin, o filme fala sobre Fando e sua parcialmente paralisada namorada Lis. Os dois jovens que procuram uma misteriosa cidade chamada Tar. O filme é uma obra praticamente desconhecida no Brasil. Baseado em suas memórias a partir da peça surrealista do escritor Fernando Arrabal.

Terça-feira, 26/10, às 20h
El Topo (O Topo, México, Faroeste, 1970, 124 min.) Com direção e roteiro de Alejandro Jodorowsky. A produção ficou por conta do trio Juan López Moctezuma, Moshe Rosemberg e Roberto Viskin. Envolto numa roupagem alegórica e repleto de simbolismos cifrados, o filme narra as mudanças de um pistoleiro místico (El Topo), interpretado pelo próprio Alejandro Jodorowsky, através do deserto do distante Oeste, numa epopeia surrealista na qual se superará em duelos para conseguir atribuir-se o êxito de ser a pistola mais rápida do Oeste. Um encontro cósmico profundamente influenciado pelas “obras pânicas”, este filme marcou a sua saída do circuito alternativo das Sessões Malditas.


Quarta-feira, 27/10, às 20h
A Montanha Sagrada ( México, Aventura, 1973, 113 min.) O diretor também fez parte da equipe de produção, composta por Allen Klein, Robert Taicher e Roberto Viskin. Além das várias funções que desempenha no filme, Jodorowsky ainda interpreta o papel de um “alquimista” que reúne um grupo de pessoas, cujo representam os planetas do Sistema Solar. Sua intenção é submeter o grupo a uma série de ritos de natureza mística para que se desprendam da bagagem “mundana” antes de embarcar numa viagem em direção à misteriosa Ilha de Loto. Uma vez na ínsula, iniciam a ascensão à Montanha Sagrada para substituir os Deuses imortais que em segredo dominam o mundo. Ninguém havia visto nada igual até a data de lançamento deste filme. O vídeo foi ovacionado no Festival de Cannes em 1973.


Mais informações pelo endereço: http://cinesescrondonia.blogspot.com/

sexta-feira, 15 de outubro de 2010

Porto Velho, palco de grandes lembranças


Texto escrito para a coluna "Agenda do Repórter", do jornal 'Estadão do Norte'. A coluna é diária, mas os textos escritos por mim, saem apenas nas sextas-feiras.

Publicação - O Estadão do Norte - Edição do dia 15/10/10

Porto Velho, palco de grandes lembranças

Todas as vezes que vejo livros de história sobre a cidade de Porto Velho, vêm em minha mente diversas lembranças. Quando penso em Porto Velho, me recordo dos fins de tarde que meus pais me levavam para uma sorveteria, “aos pés das três Caixas D’água”. A minha maior diversão era tomar sorvete sentada em um trenzinho que havia dentro da sorveteria, o legal não era o sorvete, mas toda a brincadeira, desfrutar daquele tempo com meus pais e o cenário, o sorvete era uma consequência.

Lembro dos almoços de domingo em uma das barracas que ficavam as margens do Rio Madeira, ou quando íamos degustar as comidas servidas em uns dos três ‘Mirantes’. Das visitas ao terraço que existia no ‘Aeroporto - Governador Jorge Teixeira de Oliveira’, das bolas coloridas e enormes que meu pai comprava pra mim e que não duravam mais de um dia, pois para minha sorte sempre havia algum objeto pontiagudo para estourar mais rápido que a bola dos meus amigos, “coisas da cabeça de criança”.

Mas não tenho apenas lembranças de quando era criança, também tenho recordações das vezes que me juntava a diversos amigos e íamos para a “Praça do Ralf” (Praça Aluisio Ferreira), alguns tocavam violão, outros cantavam “desafinadamente”, musicas da Legião Urbana, entre tantos outros artistas idolatrados pelos jovens, conversas, paqueras, brincadeiras da adolescência, às vezes nos juntávamos e íamos até a beira do Rio Madeira ver o “maravilhoso” pôr-do-sol.

Recordações de quando ingressei na faculdade, aprendendo um mundo de coisas novas, conhecendo “a vida de gente grande”, a vida boemia de Porto Velho, fazendo novas amizades, ‘crescendo’. Tudo bem, não faz tanto tempo assim, mas são lembranças que ficam em minha memória, e que me fazem pensar como foi bom ter nascido em Porto Velho e ter desfrutado e ainda poder usufruir de todas as coisas boas que a ‘nossa’ capital tem a oferecer. Uma capital (senhora) de 96 anos.

quinta-feira, 9 de setembro de 2010

Cine Sesc atende presídio feminino nesta sexta-feira

Nesta sexta-feira (10/09) o Cine Sesc atende no presídio feminino da Capital a partir das 8h30 com a exibição de filmes que serão selecionados de acordo com a preferência do público.

“As detentas terão a oportunidade de escolher o filme que pretende assistir. Vamos levar um conjunto de obras nacionais que não fazem parte do circuito mercadológico de exibição”, comenta Jon Quenedi, técnico de cinema do Sesc Rondônia.

O objetivo do evento é contemplar as mulheres que estão detidas no presídio com obras de qualidade na área do cinema.
“São filmes com a temática dramática, de comédia e de animação que já foram premiados em vários festivais, mas que dificilmente poderiam ser apreciados pelo grande público. Na verdade, as detentas serão privilegiadas com este projeto de ampliar a rede de exibição de obras cinematográficas”, comentou Jon Quenedi.

Esta é a primeira experiência do cinema em presídios e em breve será levado para outras unidades prisionais do Estado.

Fonte: Assessoria

Menino Maluquinho lota duas sessões no Palco Giratório

A adaptação do clássico da literatura infantil ‘O menino maluquinho’ para o teatro de bonecos, feita pelo grupo Voar (DF), conquistou o público e lotou duas sessões na tarde da última terça-feira, 07, no Sesc. O espetáculo fez parte do Festival Palco Giratório que movimenta a cidade de Porto Velho neste mês de setembro.

Na terça-feira, duas sessões não foram suficientes para atender o público que compareceu ao teatro. Mais de 700 pessoas estiveram em busca de ingressos. O sucesso dos espetáculos tem surpreendido aos organizadores.

De acordo com a coordenação do Festival Palco Giratório, desde o último domingo o teatro tem alcançado a lotação e o público tem exigido sempre a segunda sessão. “Estamos buscando de todas as formas atender a demanda, mas dependendo do espetáculo não poderemos repetir a apresentação. Temos a expectativa de que até o final do mês o festival tenha sempre casa cheia e por isso é importante chegar cedo e ficar na fila para evitar contratempos”, destacou Fabiano Barros

Ontem, o teatro também esteve lotado para a peça Malentendido. Nesta quinta-feira, o espetáculo Ingrid, que seria realizado na quadra, foi transferido para o teatro Um.

Os ingressos serão distribuídos a partir das 19 horas, para os espetáculos das 20h30, e será observada a capacidade do teatro de acordo com cada peça apresentada.

“No espetáculo Ingrid o número de lugares foi reduzido para 150 e obedeceremos a ordem de chegada”, esclareceu o coordenador de cultura, Fabiano Barros.

Fonte: Assessoria

sábado, 4 de setembro de 2010

Incentivo do Sesc ao teatro ultrapassa fronteiras

O Sesc levou o grupo Raízes do Porto em turnê pelo Estado por dois meses


O incentivo dado a grupos teatrais de Porto Velho pelo Sesc Rondônia ultrapassa os limites da Capital do Estado e leva os artistas a um número cada vez maior de espectadores.

Sem limitar a participação de grupos ou artistas em eventos realizados ao longo do ano, o Sesc Rondônia trabalha com a apresentação de diversos gêneros teatrais nos mais diferentes municípios do Estado.

A atriz Ângela Cavalcante, do grupo Quebra Cabeça, fala com satisfação da participação no projeto Cultura Sesc Itinerante.
“Passamos dois meses em viagem pelo interior do Estado e vivemos a experiência espetacular de conhecer novas plateias e apresentar nosso trabalho para crianças que jamais poderiam ir ao teatro se não fosse uma ação gratuita do Sesc”, comenta a atriz, que atua na peça “O médico camponês ou a princesa engasgada”.

Ângela Cavalcante também comemora a possibilidade de viver outras realidades e conhecer plateias da zona rural, principalmente as crianças. “É grandioso poder ter uma visão de mundo diferente daquela que estamos acostumados. Este registro não tem preço. É um incentivo cativante para o artista, que é tratado com todo profissionalismo possível pela equipe do Sesc”, completa a atriz.

Outro artista que compartilha da felicidade em percorrer o Estado, por meio dos projetos culturais do Sesc, é Eulles Lycaon, que faz parte do grupo de teatro Evolução, que conta com oito associados.

Para Eulles Lycaon, o Sesc valoriza o artista de maneira incontestável e acredita na cultura em Rondônia. Ele explica que participando dos eventos realizados pelo Sesc conseguiu perceber a carência por arte que a população possui.
“Participamos de vários projetos como o ‘Cultura Sesc Itinerante’, ‘Aldeia Guaporé de Ji-Paraná’ e ‘Palco Giratório’, onde recebemos um tratamento totalmente profissional. Somos recebidos com a atenção e respeito que o artista merece e isto é fundamental para motivar novos atores e atrizes a encarar esta difícil tarefa de fazer cultura em Rondônia”, comenta.

Eulles Lyacon destaca que o incentivo dado pelo Sesc é necessário para criar o hábito de freqüentar o teatro. “Cada evento realizado é o fortalecimento da arte e com isso, vai crescendo o interesse da população e dos próprios artistas em apresentar novos espetáculos”, destaca o ator.

Giovani Berno, ator do grupo Raízes do Porto, também acredita que este papel de fomentar o teatro é fundamental em Rondônia. “Além de incentivar o artista a continuar trabalhando, este apoio do Sesc contribui para a formação de plateia. É um ciclo que se alimenta mutuamente. Os grupos buscam realizar novos trabalhos e o público espera sempre mais”, explica o ator.

Giovani Berno destaca ainda que os vários eventos proporcionados pelo Sesc no Estado como o Amazônia das Artes, o Sesc Itinerante e o Palco Giratório é um motivo a mais para realizar novas produções. “O apoio é muito bom, mas poderia ser maior. Muitos grupos precisam de incentivo para temporadas na Capital e no interior e acredito que o Sesc pode contribuir com isso no futuro. É um processo de conquista que o artista tem que enfrentar. Todo apoio dado é bem vindo mais queremos sempre mais”, completa.

Já para Chicão Santos, ator e diretor do grupo O Imaginário, que faz parte do circuito Palco Giratório 2010 com a peça “As Filhas da Mata”, explica que as ações do Sesc são fundamentais para continuar este trabalho de crescimento cultural do Estado.
“A cada evento novas experiências são trocadas. Artistas de outros Estados chegam e conseguimos também nos inserir no cenário nacional. Essa visibilidade transcende o teatro e atinge todas as expressões artísticas”, destaca Chicão.

Ele explica também que a participação de Rondônia no circuito do Palco Giratório nacional veio na hora certa e tem sido surpreendente a receptividade do público.
“Nosso cenário cultural precisa de muito apoio para atingir visibilidade nacional e participar de eventos assim é necessário para alcançar o respeito e abrir novas portas para os artistas locais”, comenta o ator.

Chicão Santos ressalta que os grupos locais precisam buscar o profissionalismo e a criação de novos espetáculos. “É preciso pensar no teatro como algo que precisa alçar voos e sair do lugar comum. Devemos cada vez mais pesquisar e estudar muito para levar ao público o melhor que podemos. Experiências inovadoras conquistarão mais incentivos e apoios. A produção continua é essencial para mantermos o teatro em Rondônia”, completa.

Este mês de setembro, o Sesc Rondônia realiza o festival Palco Giratório que apresentará 33 espetáculos gratuitos.

Texto: Rose Viegas

quarta-feira, 1 de setembro de 2010

Falta de consciência

Texto escrito para a coluna "Agenda do Repórter", do jornal 'Estadão do Norte'. A coluna é diária, mas os textos escritos por mim, saem apenas nas sextas-feiras.

Publicação - O Estadão do Norte - Edição do dia 27/08/10

Falta de consciência

Todo o estado de Rondônia tem sofrido com a falta de chuva, aumento de queimadas, poluição, entre diversos outros problemas. Mas, o que mais tem afetado a população á a falta de conscientização das pessoas. Essa semana, estava conversando com um de meus vizinhos, ele reclamava da quantidade de fumaça, dizendo que já estava com problemas respiratórios devido ao alto índice de queimadas. Depois de algum tempo, observo que ele havia varrido algumas folhas secas de sua arvore e estava colocando fogo, perguntei pra ele se achava que colocar fogo naquele lixo estava correto, logo pra ele que já estava sofrendo com a fumaça. Ele simplesmente falou que era rapidinho, que o lixo era pouco, novamente perguntei pra ele: já pensou se todos os vizinhos resolvessem varrer seus “poucos lixos” e colocar fogo, o desastre que isso não se tornaria?!.

É claro que, um dos principais motivos pela grande quantidade de fumaça são as queimadas em grandes propriedades, mas se as pessoas não estão tendo consciência com o próprio lixo, que de certa forma é pequeno; Será que elas terão essa consciência com uma grande propriedade. É justamente isso que está faltando, as pessoas tem que entender que são os pequenos atos que contribuem para os grandes desastres.

As pessoas pensam que uma garrafa pet jogada em um terreno baldio não fará diferença, que um papel no chão não afetará a vida de ninguém, mas se toda a população começar a pensar assim, o caos será instalado, o que seria apenas uma garrafa pet se torna milhões de garrafas, o que seria apenas uma bolinha de papel, se torna uma tonelada de papel nas ruas. E o mesmo acontece com as queimadas, o que seria apenas um pequeno lixo em frente a sua casa, se tornará em diversos lixos em frente de todas as casas do bairro. Temos que começar a prestar atenção nas atitudes atuais, para prevenir as atitudes futuras.

Município de Ariquemes (RO) terá Bíblia completa em Braile

O conjunto de 38 volumes, editado pela Sociedade Bíblica do Brasil, estará disponível para os frequentadores da Biblioteca Municipal da cidade. A entrega acontece em 03 de setembro, no Setor Institucional.

No dia 03 de setembro, a Sociedade Bíblica do Brasil fará a entregará de mais uma Bíblia completa em braile. Desta vez, a instituição beneficiada será a Biblioteca Municipal de Ariquemes (RO), que receberá o conjunto de 38 volumes durante evento programado para as 19h30, no Setor Institucional, região central da cidade. Além da versão em Braile, a Biblioteca também receberá a Bíblia completa em Áudio, assegurando a seus frequentadores o acesso ao livro mais lido de todos os tempos.

Com um trabalho pioneiro de publicação da Bíblia em Braile completa na língua portuguesa, a Sociedade Bíblica do Brasil (SBB) tem conseguido marcas expressivas na distribuição da obra para bibliotecas e instituições que atendem a deficientes visuais em todo o Brasil. Desde 2002, ano em que implantou a imprensa braile em sua Gráfica, até agosto deste ano, a entidade contabiliza a entrega de 61 Bíblias em Braile completas, em 19 estados brasileiros e no Distrito Federal. “Abastecer bibliotecas com a Bíblia em Braile é dar oportunidade a várias pessoas com deficiência visual de ter acesso à Palavra de Deus, já que um único exemplar pode ser compartilhado de forma democrática por vários leitores”, afirma o secretário de Comunicação e Ação Social da SBB, Erní Seibert, enfatizando que, devido ao alto custo da publicação, para alcançar a totalidade desta população a SBB tem empreendido grande esforço no sentido de que a Bíblia em Braile esteja disponível em todas as bibliotecas públicas do País.

Composta por 38 volumes, a Bíblia completa em braile é produzida pela Sociedade Bíblica do Brasil, na Imprensa Braile, integrada à Gráfica da Bíblia – localizada na Sede Nacional da entidade, também no município de Barueri. Com texto bíblico na Nova Tradução na Linguagem de Hoje, uma tradução que adota estrutura gramatical e linguagem mais próximas da falada pelo brasileiro, foi idealizada com o objetivo de ser mais acessível à maioria das pessoas com deficiência visual, alfabetizadas em braile.

Os volumes da Bíblia em braile são fornecidos gratuitamente pela Sociedade Bíblica do Brasil aos deficientes visuais cadastrados no programa A Bíblia para a Pessoa com Deficiência Visual, desenvolvido pela SBB há mais de 15 anos. Ao ampliar a oferta de literatura bíblica em formato adequado para esse público, o programa tem contribuído no processo de inclusão social, desenvolvimento cultural, amparo espiritual e na reabilitação das pessoas com deficiência visual.

Entrega da Bíblia completa em Braile para a Biblioteca Municipal de Ariquemes

Data: 03 de setembro de 2010
Horário: 19h30
Local: Centro Administrativo Dr. Carpintero - Av. Tancredo Neves, 2166, Setor Institucional, Centro – Ariquemes - RO

A SBB – A Sociedade Bíblica do Brasil é uma organização sem fins lucrativos, de natureza filantrópica, assistencial, educativa e cultural. Sua finalidade é traduzir, produzir e distribuir a Bíblia Sagrada, um verdadeiro manual para a vida, que promove o desenvolvimento espiritual, cultural e social do ser humano, provocando, assim, a transformação daquele que com ela entra em contato. Para cumprir a missão de distribuir, de forma relevante, a Bíblia a todas as pessoas, desenvolve programas de assistência social e espiritual em todo o País. Fundada em 1948, construiu sua trajetória com base na missão de "promover a difusão da Bíblia e sua mensagem como instrumento de transformação espiritual, de fortalecimento dos valores éticos e morais e de incentivo ao desenvolvimento humano, nos aspectos espiritual, educacional, cultural e social, em âmbito nacional”.

A SBB oferece o texto bíblico em diferentes formatos, buscando atender às necessidades específicas dos mais variados públicos. Em seu trabalho social, a SBB procura levar as Escrituras especialmente para as populações em situação de risco social, espalhadas por todo País. Entre os públicos contemplados pelas ações da organização estão os ribeirinhos da Amazônia, detentos, enfermos hospitalizados, pessoas com deficiência visual e estudantes. Para 2010, a SBB prepara-se para levar a Palavra de Deus a outro público especial: o das pessoas com deficiência auditiva, por meio da produção do texto bíblico em Libras (Língua Brasileira de Sinais).

A SBB faz parte das Sociedades Bíblicas Unidas (SBU), uma aliança mundial fundada em 1946 com o objetivo de facilitar o processo de tradução, produção e distribuição das Escrituras Sagradas por meio de estratégias de cooperação mútua. As SBU congregam 147 Sociedades Bíblicas, atuantes em mais de 200 países e territórios. Essas entidades são orientadas pela missão de promover a maior distribuição possível de Bíblias, numa linguagem que as pessoas possam compreender e a um preço que possam pagar.

sábado, 31 de julho de 2010

Bombeiros e falta de estruturas

Texto escrito para a coluna "Agenda do Repórter", do jornal 'Estadão do Norte'. A coluna é diária, mas os textos escritos por mim, saem apenas nas sextas-feiras.

Publicação - O Estadão do Norte - Edição do dia 30/07/10

Bombeiros e falta de estruturas

Na agenda do repórter de hoje não irei falar mal exatamente do Corpo de Bombeiros e de sua falta de estrutura, mas vou falar do Governo que não está dando esse respaldo ao brilhante trabalho que esse órgão vem fazendo. Na ultima semana, a maioria das pessoas ficaram sabendo do incêndio que ocorreu em um estabelecimento no centro de Porto Velho e todos que estavam próximo ao local viram o esforço e todo o trabalho dos bombeiros. Fazendo o possível para conter as chamas, se esforçando para apagar o incêndio. Algumas vezes faltava água, faltava material, mas não culpo esses homens, mas sim as autoridades e os responsáveis por fornecer todo esse aparato, por dar condições de trabalho.

Rondônia está crescendo, economicamente, fisicamente, está evoluindo e com isso o Corpo de Bombeiros, Hospitais, Educação, entre diversos outros órgãos também tem que acompanhar o crescimento, tem que suprir as necessidades de uma população. O estado tem feito um movimento econômico muito grande, tem que ser analisado a melhor forma de administrar e investir esse dinheiro.

Esse foi um incêndio onde teve notoriedade, até mesmo porque estava em um local visado na capital, mas tem acontecidos diversos outros incêndios. Em época de verão esse tipo de caso tem aumentado significativamente e os bombeiros não estão recebendo estrutura para suportar isso. Eles fazem resgates de animais, que não é obrigação do órgão, fazem atendimento médicos, fazem diversos trabalhos que não seriam de sua competência, mas tem feito, estão se esforçando para fazer o melhor possível para a sociedade.

Por isso não destrato esses profissionais, nem falo mal do trabalho desenvolvido por eles, pois acho que tanto eles, como diversos outros profissionais no estado, tem desenvolvido seus trabalhos sem receber nenhuma condição para tal. Mas, quero chamar a atenção das autoridades e órgãos competentes, para que olhem com mais atenção para essas áreas, diversos setores precisam de melhorias, precisam de condições e não estão sendo atendidas. Algo tem que ser feito antes que a situação fique mais preocupante.

sexta-feira, 23 de julho de 2010

Cuide de suas crianças


Texto escrito para a coluna "Agenda do Repórter", do jornal 'Estadão do Norte'. A coluna é diária, mas os textos escritos por mim, saem apenas nas sextas-feiras.

Publicação - O Estadão do Norte - Edição do dia 23/07/10

Cuide de suas crianças

Nesta terça-feira, estava dirigindo-me ao trabalhando, ao atravessar a Avenida Tiradentes avistei que logo atrás vinha uma criança, puxando sua mochila escolar de carrinho, ela deveria ter no máximo uns oito anos de idade. Fiquei impressionada como ela tão pequenina, estava indo para a escola sozinha, tendo que atravessar uma avenida tão movimentada, principalmente quando se trata do horário de pico.

A criança vinha com uma inocência, pertencente somente a alguém com aquela idade, vinha brincando, fazendo graça com sua mochila de carrinho, distraída, sem imaginar o perigo que estava correndo naquela avenida movimentada.

De acordo com informações divulgadas pela instituição Ong Criança Segura, os acidentes representam a principal causa de morte de crianças e adolescentes de 1 a 14 anos no Brasil. Segundo DATASUS - Banco de dados do Sistema Único de Saúde, em 2007 (dados mais atuais), 5.324 crianças de até 14 anos morreram vítimas de acidentes, sendo a maior parte no transito com mais de 2 mil mortes. Logo em seguida são os afogamentos com 1.382 casos, 701 sufocações, 337 queimaduras, 254 quedas, 105 intoxicações, 52 acidentes envolvendo armas de fogo, entre diversos outros tipos de acidentes.

Conforme a Ong Criança Segura os acidentes envolvendo crianças e adolescente é uma séria questão de saúde pública que pode ser solucionada em 90% dos casos com ações de prevenção como a disseminação de informações sobre o tema, mudança de comportamento, políticas públicas que assegurem infra-estrutura e ambientes seguros para o lazer, legislação e fiscalização adequada.

Por isso entrei na questão de ter que tomar mais cuidado com as crianças, prestar mais atenção na forma com que eles estão sendo tratadas, educadas, instruídas, informadas, entre diversas outras situações. Não devemos ser superprotetores, mas também não devemos nos descuidar, temos que estar sempre atentos para as atitudes que tomamos em relação às crianças, pois, como diz a celebre frase, “elas são o futuro da nação”.

quinta-feira, 22 de julho de 2010

Peças teatrais são atrações neste final de semana em Cacoal


Mais uma temporada marca as atividades culturais em Cacoal, neste final de semana. As sessões serão promovidas no Teatro Municipal com a participação do grupo de jovens da Paróquia Sagrada Família e Grupo de teatro Risoterapia. De acordo com a presidente da Fundação Cultural, Maria Lindomar, a iniciativa visa despertar o interesse da população pela cultura cênica.

A primeira atração será na sexta-feira (23) com a participação do grupo da Paróquia Sagrada Família que traz a peça sobre a vida do Padre Ezequiel Ramim, sacerdote comboniano morto em 24 de julho de 1985 na cidade de Cacoal. O espetáculo é dirigido a todos os públicos e terá entrada franca.

No sábado (24) o grupo Risoterapia inicia sua participação apresentando a peça “Quem matou Tenório?” De acordo com a presidente da Fundação Cultural Maria Lindomar, a peça será reapresentada na segunda-feira, com o propósito de oferecer mais uma opção de lazer para quem não pode ir ao teatro nos finais de semana. O ingresso pose ser adquirido na Raed Modas no valor de R$ 5,00 na compra antecipada.

Fonte: Assessoria de Imprensa da Prefeitura Municipal de Cacoal

terça-feira, 20 de julho de 2010

Violência grátis


Texto escrito para a coluna "Agenda do Repórter", do jornal 'Estadão do Norte'. A coluna é diária, mas os textos escritos por mim, saem apenas nas sextas-feiras.

Publicação - O Estadão do Norte - Edição do dia 16/07/10

Violência grátis

Em um dia comum de trabalho estávamos – eu e equipe de reportagem – em um bairro da zona leste de Porto Velho, procurando a residências de uma de nossas entrevistadas do dia, passando por um cruzamento de ruas encontramos diversos cachorros. O cruzamento não era movimentado, havia espaço de sobra para diversos carros e caminhões passarem. Em um certo momento apareceu um carro com dois homens dentro, o motorista ao avistar aquele aglomerado de cachorros fez questão de acelerar o carro e passar por cima de todos, por pura maldade, simplesmente porque os animais estavam no meio da rua.

Fato: não era para os cachorros estarem naquele local, mas também não atrapalhavam em nada a vida do motorista, mas por pura maldade ele direcionou o carro para cima dos animais.

Esse ato terminou por acertar um dos animais, que saiu mancando, ferido com a atitude do motorista. O ocorrido me fez pensar em diversas outras atitudes de violências que estão ocorrendo no mundo. Pessoas matando pessoas por futilidades, lembrei dos casos Mércia, Nardone, Richthofen, Elisa Samudiu, Procuradora Vera Lucia que torturava uma criança, esses entre diversos outros casos são sem explicações e porquês, foram violências grátis, motivos banais e muitos sem motivos.

Violências contra mulheres, crianças, idosos, animais, entre diversos outros tipos de violências, tudo isso tem feito parte do cotidiano dos brasileiros, em geral da população, e os casos só tem aumentado.

O que será que está levando a tanta violência? O que terá que ser feito para cessar esses casos? Será que são problemas sociais, psicológicos, criação, cultura. Quais sãos os fatos que influencia a tanta violência? Será que algum dia isso irá parar ou pelo menos diminuir?

Dia do amigo


O Dia Internacional do Amigo, celebrado a 20 de julho, foi primeiramente adotado em Buenos Aires, na Argentina, com o Decreto nº 235/79, sendo que foi gradualmente adotado em outras partes do mundo.

A data foi criada pelo argentino Enrique Ernesto Febbraro. Ele se inspirou na chegada do homem à lua, em 20 de julho de 1969, considerando a conquista não somente uma vitória científica, como também uma oportunidade de se fazer amigos em outras partes do universo. Assim, durante um ano, o argentino divulgou o lema "Meu amigo é meu mestre, meu discípulo é meu companheiro".

Aos poucos a data foi sendo adotada em outros países e hoje, em quase todo o mundo, o dia 20 de julho é o Dia do Amigo, é quando as pessoas trocam presentes, se abraçam e declaram sua amizade umas as outras, na teoria.

No Brasil, o dia do amigo é comemorado oficialmente em 18 de abril. Em 20 de julho é comemorado o dia da amizade, mas atualmente o país também vem adotando a data internacional.

Fonte: Wikipedia

Grupo Raizes do Porto comemora 18 anos com novo espetáculo


O grupo teatral Raízes do Porto estreia “Tira a Canga do Boi”, seu mais novo espetáculo no domingo dia 25 de julho, durante a realização do III Festival Amazônia Encena na Rua, na praça das Três Caixas D´água, às 20h. Este projeto foi contemplado com o Prêmio Funarte Artes Cênicas na Rua 2009, e marca o início das comemorações dos 18 anos de atuação do grupo em Rondônia.

“Tira a Canga do Boi” é um texto de Marcos Freitas, que se passa em uma cidadezinha do interior do Nordeste, onde os moradores são personagens típicos de um Bumba-meu-boi: Mateus, Bastião, Capitão, Catirina, etc. Em tempos de eleição, o Capitão se reúne com Mateus e Bastião para programar a campanha para reeleger o Deputado Dr. Vitalício, comprando o voto do povo. Enquanto Mateus faz tudo o que o Capitão pede, inclusive furtar uma Ema pertencente a Dona Joana para “dar de comer” ao povo no dia da eleição, Bastião, juntamente com sua amada Catirina, descobre onde o Capitão guarda o dinheiro para a compra dos votos e, após a visita do Deputado e um fervoroso comício, consegue falar para a população do plano do Deputado, e decidem juntos aprontar uma para o Capitão. Entre as presepadas e as divertidas situações, o boi aparece em cada jornada representando a esperança do povo, que não admite o voto de cabresto nem a opressão (canga), transformando a brincadeira de rua numa grande festa, onde a participação de todos os presentes, brincantes e público, é fundamental.

No elenco, serão 11 atores que darão vida aos personagens: Alexandre Lemos, Arlete Vrena, Emilli Sousa, Ery Oliveira, Geovani Berno, Juraci Júnior, Kenny Frazão, Odicléia Pereira, Odinaldo Silva, Osias Cardoso e Suely Rodrigues (também responsável pela direção geral do espetáculo), e ainda o músico Tino Alves. Adereços de Ismael Barreto, programação visual de Vicente Carvalho Junior. Conta com o patrocínio da Petrobrás, uma produção do Grupo Raízes do Porto e tem o apoio da Clínica Odontológica Moderna e da Pizzaria Speed Pizza e Sated Rondônia.

Os ensaios estão ocorrendo em ritmo acelerado e a produção está finalizando os retoques em figurino e adereços para que o espetáculo esteja afinado no dia de sua estreia. Outras informações e agendamento de entrevistas e gravações podem ser feitas pelos fones 9984-0068 (Geovani) ou 9232.2480 (Suely)

Fonte: Rondoniaovivo.com

sexta-feira, 16 de julho de 2010

Eletrobras Distribuição Rondônia promove Revoada de Pipas 2010


Em época de férias escolares, crianças, adolescentes e jovens adultos aproveitam o tempo livre para soltar pipa (ou empinar papagaio). Porém alguns cuidados devem ser tomados para evitar acidentes, especialmente com a Rede Elétrica.

Pensando nisso, a Eletrobras Distribuição Rondônia promoverá a Revoada de Pipas 2010, próximo sábado, 17 de julho, em Porto Velho, Ariquemes, Ji-Paraná e Cacoal, a partir das 8 horas. Haverá brincadeiras e o tradicional concurso de pipas. Todos poderão participar do concurso, que vai escolher o “papagaio” mais belo e criativo. As inscrições serão realizadas durante o evento e o participante deverá trazer a pipa pronta de casa.

O Técnico em Segurança do Trabalho, Waldeci Aquino, informa que o objetivo da Revoada de Pipas 2010 é promover a integração entre os empregados da empresa, seus dependentes e a comunidade em geral, para troca de informações, especialmente no tocante à prevenção de acidentes com energia elétrica.

“O produto energia elétrica é intangível, inodoro, incolor. Percebemos sua existência apenas quando falta. Por isso, é muito importante orientar as crianças e adolescentes de que não se deve empinar papagaio próximo da rede elétrica”, diz ele.

Um fato comum é a criança ou mesmo o adulto querer retirar a pipa que está enroscada nos fios de energia, geralmente com a ajuda de uma vara de bambu. A madeira verde em contato com a energia se transforma em condutora, o que pode causar a morte de uma pessoa. O uso do cerol também será alvo das brincadeiras educativas, já que o produto já causou muitos acidentes, especialmente com motociclistas. Confira os endereços onde a Revoada de Pipas 2010 acontecerá nas principais cidades de Rondônia:
Porto Velho – no Kartódromo, Bairro Aeroclube.
Ariquemes – entre a Avenida Tancredo Neves e JK, no Centro.
Ji-Paraná – no CEDEL, Conjunto BNH (2º Distrito).
Cacoal -Pista Oficial do Motocross.

Fonte: Assessoria de Comunicação e Relações Institucionais Eletrobras Distribuição Rondônia

PORTÕES ABERTOS 2010


A Base Aérea em Porto Velho realizará neste domingo, 18, das 09 às 17 horas, o tradicional "Portões Abertos". O evento conta com exposição de aeronaves de ataque, shows, apresentações artisticas, praça de alimentação, diversão para crianças e adultos e sorteios para voos panorâmicos. Para participar do sortei basta levar 01kg de alimento não perecivel e com isso fará a inscrição para concorrer aos voos panorâmicos durante todo o evento. A entrada é franca, para mais informações é só entrar em contato pelo telefone (69) 3211-9712.

quinta-feira, 15 de julho de 2010

Flor do Maracujá e alegorias


Texto escrito para a coluna "Agenda do Repórter", do jornal 'Estadão do Norte'. A coluna é diária, mas os textos escritos por mim, saem apenas nas sextas-feiras.

Publicação - O Estadão do Norte - Edição do dia 09/07/10

No mês de março fiz uma ‘Agenda do Repórter’ onde comentei os vestígios que o carnaval deixa na cidade, falei sobre o lixo, sobre os “restos” dos carros alegóricos deixados na Avenida Imigrantes e em diversos outros pontos da cidade, comentei sobre as piores partes que o carnaval deixa em Porto Velho, e hoje volto a comentar sobre os vestígios que esses eventos festivos deixam na cidade.

Novamente não houve ninguém que se responsabilizasse em tirar esses ‘entulhos’ do local, e enquanto isso todo aquele material está “enfeiando” e dando um péssimo aspecto para a cidade. Os grupos folclóricos brigam tanto por ‘verbas’ para comprar esses materiais, esse ano até ameaçaram de não participaram do arraial devido não terem recebido a tempo as verbas governamentais, e no final fica tudo abandonado nos locais de apresentações, a maior parte desse material pode ser reciclado, reaproveitado. Ou que não fosse reaproveitado, mas que esses grupos mostrasse que a beleza não é só na dança e apresentações, mas sim no ato cidadão de retirar esses ‘entulhos’.

Existem diversas campanhas sobre ‘evitar os criadouros de mosquitos da dengue’, de reciclagem, reaproveitamento, tantas outras campanhas e mesmo assim esses ‘entulhos’ continuam sendo abandonados. Esse tipo de atitude mês faz repensar esses tipos de espetáculos, se vale a pena ou não termos em nossa cidade.

sexta-feira, 9 de julho de 2010

Agenda Cultural em Porto Velho


Sexta (9 de julho) - DOCTV IV – documentário e filmes de outros estados, das 19h30min às 20h15min, no Mercado Cultural


Sexta (9 de julho) – A Fina Flor do Samba, com Ernesto Melo, intérpretes e músicos de Porto Velho, a partir das 20h15min, no Mercado Cultural. O programa é voltado para a divulgação do samba regional e samba nacional de raiz


Sábado (10 de julho)Feira do Porto - apresentações artísticas, venda de comidas típicas, artesanato e biojóias, das 19 às 22 horas, na Praça Aluízio Ferreira.


Sábado e domingo (10 e 11 de julho)Apresentação de Ballet Clássico – das 17h30min às 22 horas, no Teatro Banzeiros


Sábado (10 de julho) – Baile da Melhor Idade, com Osman Silva, das 18 às 23 horas, no Mercado Cultural


Sábado (10 de julho) -Música Instrumental para Todos”, projeto da Escola de Música Jorge Andrade e parceria com Fundação Cultura Iaripuna, das 9 às 12 horas, na Praça Aluízio Ferreira


Domingo (11 de julho)Missa na capela de Santo Antônio, às 10 horas, na comunidade que tem o nome do santo. A capela é patrimônio histórico de Porto Velho. O local é propício para contemplação das belezas do Rio Madeira


Domingo (11 de julho)Cine Oquinha e DOCTV IV – apresentação de filmes infantis e documentários, a partir das 17 horas, no Centro Cultural Vrena, à Rua Tobias Barreto, nº 18, atrás do Posto dos Garimpeiros, bairro Tucumanzal


Domingo (11 de julho)Feira do Porto - apresentações artísticas, venda de comidas típicas, artesanato e biojóias, das 19 às 22 horas, na Praça Aluízio Ferreira.


Fonte: Fundação Cultural Iaripuna

sábado, 26 de junho de 2010

De volta as campanhas


Texto escrito para a coluna "Agenda do Repórter", do jornal 'Estadão do Norte'. A coluna é diária, mas os textos escritos por mim, saem apenas nas sextas-feiras.

Publicação - O Estadão do Norte - Edição do dia 25/06/10

De volta as campanhas

Há algum tempo atrás, utilizei esse espaço para escrever sobre as campanhas de doações, que só aparecem nos natais e reveillon, como se as pessoas só necessitassem nesta época do ano. Agora volto a falar sobre esse tipo de campanha, mas vou bater na tecla de que, quando o problema é com pessoas que moram fora do Brasil a historia muda, as ajudas são maiores, as campanhas são grandiosas.
Já houve tsunamis, terremotos, tragédias em diversos locais do mundo, e sempre se vê as campanhas de ajuda, com grandes espaços na mídia, com imensas divulgações, até aqui no Brasil a população reforça as campanhas, fazem correntes, mandam doações, entre diversas outras ajudas. Uma das ultimas campanhas que chamou bastante atenção foram os terremotos no Haiti. Os melhores espaços na mídia, todos mandando ajudas e contribuições, entre diversos ‘holofotes’ que bastante ajudaram à população que mora naquela região. Mas, escrevo isso para chamar a atenção para o Brasil, para que todos voltem as suas atenções para o que acontece aqui mesmo, como é o caso dos moradores de Alagoas e Pernambuco, várias pessoas mortas e a maioria perdeu praticamente tudo o que tinha.
Não estou falando que não tem campanha para ajudar essas pessoas. Tem! Mas é que a própria mídia e as pessoas tratam essas campanhas de uma forma ‘menos’ grandiosa. Parece que quando é para ajudar outros paises os brasileiros querem se mostrar solidários e ajudam com mais ‘vontade’ do que as campanhas que são voltadas para o próprio país e os próprios compatriotas. Temos que criar uma consciência de que nós precisamos tanto quanto os outros paises precisam. Que as pessoas que sofrem com esses ‘desastres naturais’ aqui no Brasil, também precisam de atenção e ajuda igualmente as de outros paises. Posso não estar certa sobre os reais motivos dessa desigualdade nos tratamentos, posso estar sendo equivocada, mas é um tema que trago e coloco em discussão. Pois há meu ver, criar um diálogo a respeito disso pode trazer algumas mudanças.
"Não posso mudar o mundo, porem mudo tudo o que posso". Caio Santos

segunda-feira, 21 de junho de 2010

MPF ABRE PRIMEIRA SELEÇÃO PARA ESTÁGIO EM JORNALISMO

Estagiário receberá bolsa-auxílio mensal de R$ 800 e auxílio-transporte de R$ 7 por dia estagiado

O Ministério Público Federal (MPF) em Rondônia publicou hoje edital para seleção de estágio em Comunicação Social – habilitação em Jornalismo. O concurso será por meio de provas objetiva e discursiva e selecionará um estagiário para trabalhar na sede do órgão, em Porto Velho. A seleção também será para cadastro de reserva, sendo que os aprovados serão chamados de acordo com a necessidade do órgão. O estagiário receberá uma bolsa-auxílio de R$ 800,00 e auxílio transporte no valor de R$ 7,00 por dia efetivamente estagiado.


Podem participar da seleção os alunos matriculados a partir do 4º semestre e com freqüência regular nas instituições de ensino credenciadas, em conformidade com os convênios firmados com o MPF. Os estudantes interessados podem realizar a pré-inscrição até seis de agosto, preenchendo a ficha de pré-inscrição para estágio, disponibilizada no site www.prro.mpf.gov.br. Os candidatos deverão comparecer ao órgão para terem a confirmação da inscrição, portando carteira de Identidade (original e cópia) e declaração de escolaridade, expedida pela faculdade com informação sobre o semestre que está cursando – a partir do 4º semestre.


A seleção terá provas objetiva e discursiva de caráter eliminatório e classificatório que serão realizadas no dia 15 de agosto, de 14h às 18h, na faculdade Uniron, em Porto Velho. A prova subjetiva constará de duas redações: uma redação de texto jornalístico relativa à atuação do Ministério Público Federal e uma questão discursiva. Será considerado aprovado o candidato que alcançar, no mínimo, 60% do total geral de pontos na prova objetiva e aproveitamento acima de 50% na prova discursiva. Todas as informações sobre a seleção podem ser obtidas no edital do concurso, disponível no site www.prro.mpf.gov.br.
Fonte: MPF/RO

Trabalho infantil me incomoda


Texto escrito para a coluna "Agenda do Repórter", do jornal 'Estadão do Norte'. A coluna é diária, mas os textos escritos por mim, saem apenas nas sextas-feiras.

Publicação - O Estadão do Norte - Edição do dia 18/06/10

Trabalho infantil me incomoda

O trabalho infantil é todo o trabalho exercido por crianças e adolescentes que estão abaixo da idade mínima legalmente permitida para o trabalho, de acordo com a legislação de cada país. No Brasil essa idade é de 16 anos, exceto para os trabalhos noturnos, perigosos ou insalubres, para isso é necessário ter acima de 18 anos. Também é permitido o trabalho a partir dos 14 anos no caso de aprendiz.
Geralmente a exploração do trabalho infantil é mais comum em paises subdesenvolvidos, como é o caso do Brasil. Na maioria das vezes o trabalho infantil acontecer pela necessidade de ajudar financeiramente a família, que em sua maioria são pessoas muito ‘pobres’ com uma grande quantidade de filhos, e é justamente neste ponto que estava querendo chegar.
Sei que o sistema de saúde ainda tem muita deficiência, que as informações ainda são muito complicadas e escassa para um certo grupo da sociedade, mas com tantos métodos de prevenção, como as pessoas ainda podem ter tantos filhos? Mesmo sabendo que não tem condições de sustentar, sabendo que a maioria de seus filhos terá que iniciar a vida trabalhista muito cedo. É possível se prevenir e evitar essa exploração de menores.
Na grande maioria das cidades brasileiras é comum vermos menores nos cruzamentos das vias de grande tráfego de carros, vendendo produtos de pequeno valor. Em Porto Velho o trabalho infantil ainda estava obscuro, em lugares mais apagados, mas com a chegada da Copa do Mundo se tornou mais visível. Neste domingo, 13, passei pela avenida Pinheiro Machado e tinha um garoto em um dos cruzamentos, deveria ter no máximo uns 10 anos de idade. Estava ali, no sinal, vendendo bandeirinha, às 13 horas, sozinho, essa realidade começou a se fazer presente aqui em nossa capital. Em outros diversos pontos também vi essa mesma cena. Sei da necessidade de ajudar a família, mas a família (pais ou responsáveis) deveria ajudar a criança em primeiro lugar.
Cadê os órgãos responsáveis por essa fiscalização?! Volto a bater na tecla, de que é necessário melhorar as políticas publicas, para que essa cena não se torne comum aqui também, como é em outras grandes capitais do Brasil.

quarta-feira, 16 de junho de 2010

Miss Rondônia Gay 2010

Jornal x Copa do Mundo


As informações não param, o jornal tem que ser produzido para publicação do dia seguinte, e com isso temos que trabalhar em pleno jogo de estréia da Seleção Brasileira contra a Coreana.

Todos reunidos, a caráter, eu e minha bandeira, Larissa com as anotações do bolão que fizemos internamente e em alguns intervalos corríamos até os computadores para produzir as matérias, no final tudo certo, jornal pronto e jogo ganho, Brasil 2 x 1 Corea.


Obs: Quetila Ruiz (Eu), Emilia Araújo e Nill Pena foram as ganhadoras do bolão do 1° jogo do Brasil.






terça-feira, 15 de junho de 2010

'Total desrespeito'

Na manhã desta segunda-feira, 14, em frente ao Palácio Getulio Vargas, estavam hasteadas três bandeiras, uma de Rondônia, outra do Brasil e a terceira do município de Porto Velho. Esse episódio não seria estranho se não fosse o fato da bandeira de Porto Velho estar hasteada de cabeça para baixo, representando o total desrespeito com o município (capital do estado de Rondônia). O Palácio fica no centro da cidade, em frente à sede da Universidade Federal de Rondônia e do Mercado Cultural.

Em época de Copa do Mundo, onde a maioria das pessoas colocam bandeiras em seus carros, casas, entre diversos outros lugares; Em um período em que a maior fração da população tem orgulho de andar com bandeiras, com as cores nacional, o Palácio Getulio Vargas expressou o seu total desrespeito com o povo portovelhense.

E ainda tem mais, se prestar bastante atenção, podemos verificar que a bandeira do estado de Rondônia está completamente corroída pelo tempo, em uma de suas extremidades a bandeira já está se desfazendo, outro desrespeito com um dos símbolos de nosso estado.

Não sou muito de criticar, mas esse episódio não poderia deixar de registrar em meu blog, afinal, foi algo que me ‘indignou profundamente’.

Fotos: Eliênio Nascimento.





domingo, 13 de junho de 2010

Empolgação para a Copa

Torço para o Brasil em todas as Copas, mas nunca fui tão empolgada com isso, nem prestava muita atenção nessas coisas, mas esse clipe da Shakira me empolga de uma forma,,,acho que não deve ser só o clipe, mas sim a cultura que é muito rica, a Africa sempre me chamou muito a atenção, agora tenho motivos para pesquisar sobre,,,rsrsrs

sábado, 12 de junho de 2010

Olha o 'Dia dos Namorados' ai genteeee!!

São Valentim

São Valentim, (ou Valentinus em latim), é um santo reconhecido pela Igreja Católica e igrejas orientais que dá nome ao Dia dos Namorados em muitos países, onde celebram o Dia de São Valentim. O nome refere-se a pelo menos três santos martirizados na Roma antiga.

Durante o governo do imperador Cláudio II, este proibiu a realização de casamentos em seu reino, com o objectivo de formar um grande e poderoso exército. Cláudio acreditava que os jovens se não tivessem família, alistariam-se com maior facilidade. No entanto, um bispo romano continuou a celebrar casamentos, mesmo com a proibição do imperador. Seu nome era Valentim e as cerimónias eram realizadas em segredo. A prática foi descoberta e Valentim foi preso e condenado à morte. Enquanto estava preso, muitos jovens jogavam flores e bilhetes dizendo que os jovens ainda acreditavam no amor. Entre as pessoas que jogaram mensagens ao bispo estava uma jovem cega: Asterias, filha do carcereiro a qual conseguiu a permissão do pai para visitar Valentim. Os dois acabaram apaixonando-se e milagrosamente a jovem recuperou a visão. O bispo chegou a escrever uma carta de amor para a jovem com a seguinte assinatura: “de seu Valentim”, expressão ainda hoje utilizada. Valentim foi decapitado em 14 de Fevereiro de 270.



Dia dos Namorados

O dia 14 de fevereiro, festa do santo, é considerado, em muitos países, como o dia dos namorados.